AES Sul: o que os olhos não veem, o cliente não sente

LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

Tem certas coisas na vida que são tão naturais ao nosso dia a dia que o consciente simplesmente não processa a sua existência.
Por exemplo, você já se deu conta como é bom chegar em casa e ligar a TV para ver sua novela favorita? Ou como é incrível abrir a geladeira e encontrar aquele sorvete geladinho? E o simples fato de apertar o interruptor e ver sua casa toda iluminada. Demais, né? Tão bom e tão natural que você nem se dá conta de que toda essa felicidade depende da energia elétrica.

Esse recurso tão importante e presente na nossa vida é o produto do nosso querido cliente AES Sul e o motivo pelo qual comunicação pode ser tão fascinante! Não nos entenda mal. Dizemos isso por que é justamente a característica de “ser invisível” que transforma o produto da AES Sul em um desafio de comunicação. Como falar de um produto que só é percebido pelos clientes quando ele se faz ausente?

Não é novidade pra ninguém que uma marca precisa criar laços com seus consumidores, estabelecer conexões, abrir diálogo. O que acontece é que esse diálogo entre clientes e AES Sul estava predominantemente ligado às situações de atrito entre os consumidores e a marca. Um cenário que colocou a comunicação da AES Sul num patamar totalmente institucional e, consequentemente, fragilizado. A partir desse cenário, a comunicação da AES Sul limitava-se a falar de si mesma.

O relacionamento com os consumidores resumia-se aos feitos, investimentos e realizações da empresa. Uma pauta distante, que pouco contribuía para uma conexão mais próxima com os clientes. A grande questão é que o formato adotado até então não estava revertendo para a AES Sul os resultados esperados: uma nota convincente na pesquisa da ABRADEE, grande avaliadora da satisfação dos clientes e da imagem das concessionárias de energia.

Entendemos que para conquistar o apoio dos clientes era preciso revisar a forma de se comunicar da AES Sul.
A partir daí, planejamos uma pesquisa junto ao público alvo da marca, percorrendo a área de concessão da AES Sul e entendo como esse cara lá na outra ponta entendia e se relacionava com a energia elétrica.

As respostas foram reveladoras. Os clientes nos ensinaram muito sobre seus hábitos, seu cotidiano e sobre a forma com que se relacionavam com os mais diversos conteúdos. Foi possível verificar como o assunto “energia elétrica” fazia parte de suas vidas e concluir quais as melhores formas de abordar esses conteúdos no seu dia a dia.

Entendemos que para chamar a atenção do público para a marca AES Sul era é preciso ir além do produto “energia elétrica”. Aliás, energia não mais seria pensada como produto. Funcionaria agora como base para desenvolvermos novos assuntos para a marca. Conteúdos capazes de desnaturalizar o tema, colocando a AES Sul de forma muito mais simpática e relevante na vida dos consumidores.

O que foi capaz de unir a AES Sul a seus clientes passou bem longe do velho discurso institucional da marca. Exploramos o assunto “energia elétrica” com um olhar voltado para o cotidiano dos consumidores de forma menos estética e muito mais ética.

Traduzir economia de energia em ganhos reais para o bolso dos consumidores, desvendar os mitos e verdades sobre os eletrodomésticos dentro de casa, apresentar os vilões do consumo, mostrar que os funcionários da empresa são gente como a gente.

Essas foram apenas algumas das mudanças drásticas na maneira de comunicar da AES Sul.
A exploração de assuntos aderentes a marca e ao público aproximaram ambas as partes e iniciaram a construção de um relacionamento mais estável e promissor.

Para a AES Sul, essa nova maneira de encarar a comunicação ajudou a conquistar o segundo lugar nacional na pesquisa da ABRADEE, uma mudança fundamental na imagem da empresa junto aos consumidores.
Para a Duplo, a detecção de conteúdos de marca aderentes ao público inaugura uma nova maneira de pensar planejamento de comunicação, onde posicionamento de marca, objetivos estratégicos, forma e conteúdo são trabalhados de maneira integrada, muito mais eficiente e ainda mais focada em resultados.