Bom dia pra quem ganhou mais um trofeu de ouro

LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

O dia hoje começou como um outro qualquer aqui na Duplo M: pessoal chegando, se instalando em suas mesas, se servindo com o sensacional café da tia Rosane, ganhando prêmio de ouro pela camp… WHAT? Tá certo que já está quase virando rotina, que estamos vivendo tempos de reconhecimento pelo trabalho, que andamos ganhando prêmios e , que a prateleira ficou apertada… Mas reconhecimento em formato de TROFEU DE OURO é sempre muito bem vindo (e muito festejado)! O que recebemos hoje foi pela etapa regional dos Globes Awards, que elegeu a ação 16 dias dentro de um Ford como a melhor na categoria Business to Business.

ampro

Globes Awards é um premiação que envolve mais de 30 países, organizado pela MAAW (Marketing Agencies Association Worldwide). No Brasil, o evento é administrado pela AMPRO (Associação de Marketing Promocional) e, por isso, recebe o nome de AMPRO Globes Awards. A edição brasileira consiste em duas etapas: uma em que são selecionados os melhores das 5 regiões do país, e a segunda, em que os vencedores do trofeu de ouro na etapa regional competem em nível nacional. A Duplo M, como vencedora isolada na categoria, está automaticamente classificada para competir, em breve, com as outras campanhas brasileiras – e depois mundiais, mas vamos por etapas =]

Para quem ainda não sabe, 16 dias dentro de um Ford foi a ação que criamos durante o processo de concorrência pela conta da Ford regional, no meio do ano passado. Além de atingirmos nosso objetivo (dá uma olhada ali em cima, na aba Clientes do site), a ação rendeu à Duplo M o trofeu de ouro no Salão ARP da Propaganda (que, entre outros prêmios, nos garantiu o crachá de “Agência de Marketing Promocional do Ano”) e o trofeu de bronze no Wave Festival, a maior premiação da criatividade na comunicação dos países latino-americanos.

Não sei vocês, mas a gente não cansa de rever esse case: