LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

Todo mundo sabe que a gente tem aqui na Duplo uma equipe dedicada a pensar conteúdo para marcas (né?), mas poucos sabem como ele realmente funciona. É tão dinâmico que fica até difícil explicar nosso modelo de trabalho em poucas linhas, então, vamos deixar bem claro como ele NÃO funciona: não funciona com gente que passa o dia com a bundinha sentada na cadeira esperando os assuntos caírem no colo. Sabe?

Ok, vamos ilustrar com um caso prático. Dá uma olhada no que fizemos para a Bontempo durante o iSaloni, feira italiana que é referência mundial em tendências para o segmento moveleiro:

Exatamente. Tiramos nosso traseiro da cadeira, colocamos num avião e o levamos até Milão – acompanhado de nossos cérebros, claro, que se ocuparam em transformar aquele mundo de informação em conteúdo relevante para o público da Bontempo. E por relevância entenda-se não apenas o registro do que foi destaque, mas sim um olhar sensível, treinado e estratégico, que conhece bem o seu público e que atravessou o oceano com o objetivo de captar para os canais da marca um conteúdo feito sob medida. A cada publicação, uma série de novos dados fresquinhos que, além de manter o público superultra bem informado, comunicava muito da essência inovadora e antenada da Bontempo.

Para fazer uma cobertura desse tamanho, montamos uma baita equipe. E o “baita” não é sinônimo de números: um time enxuto na quantidade, sim, mas bem amplo na capacidade. Enquanto uma equipe absorvia toda a atmosfera absurdamente rica de Milão por lá, outra equipe dava conta de tratar e dar o melhor destino às informações por cá.

E como se não bastasse Facebook, Twitter, Pinterest, Flickr e, claro, o blog da marca atualizados com imagens e textos, criamos também conteúdos em vídeo. Foi uma cobertura completa em todos os sentidos, e que nos permite ignorar qualquer modéstia pra afirmar de boca cheia: fizemos uma cobertura que colocou muito veículo tradicional e especializado no chi-ne-lo. Conseguir uma disputada entrevista com o ícone contemporâneo do Design, Karim Rashid, por exemplo, não é pra qualquer um =]

E tem mais de onde saiu esse:

Resumindo mais de uma semana de trabalho intenso, é isso: pessoal aqui não fica preso nem na cadeira, nem no formato mais fácil de produzir o conteúdo: vale texto, vídeo, imagem, enfim. Vale do jeito que estiver dentro dos objetivos de comunicação e do jeito que ficar mais interessante para os olhos do nosso respeitável público.

Para ver a cobertura completo do evento e conferir outros exemplos diários de como construir marca e relacionamentos impregnados de relevância, acesse djá: bontempo.com.br/blog.