O (micro)revolucionário anuário 2012 da ESPM-Sul

LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

O anuário e a Noite de Prêmios da ESPM Sul são um desafio que encaramos anualmente desde que a conta entrou na agência. Sempre com empolgação e envolvimento. E sempre com uma bela dose de frio na barriga, confessamos. A ideia do evento é apresentar os talentos da casa ao mercado. Para isso, apenas a festança em grande estilo não basta: os melhores projetos dos alunos também são reunidos em um livro, o anuário. Sempre temático, sempre com fotos incríveis e sempre com um conceito inovador.

O do ano passado, cujas imagens ilustram este post, foi Microrrevoluções. Se disséssemos, aqui na Duplo, que ficamos surpresos quando as ruas do Brasil foram tomadas por jovens em junho deste ano estaríamos mentindo. Os protestos tem tudo a ver com o tema em que mergulhamos para desenvolver a sétima edição do anuário. Menos de um ano depois do projeto, tivemos o prazer de ver a tendência em que acreditamos se tornando macro.

Por seu tema, o anuário acabou até com cara de homenagem: celebra os jovens capazes de mudar o mundo com pequenas atitudes. E que, muitas vezes, começam grandes e audaciosas revoluções em casa, de pijamas e conectados na internet. Para representá-los, todos os processos da construção do anuário, da escolha do tema à execução, envolveram intensa pesquisa de todos os setores da Duplo. A Criação, por exemplo, encarou o desafio de construir uma identidade visual urbana, ligada a editoriais de moda. Dentro dessa ideia, o fotógrafo escolhido para os cliques e a produção não poderia ser melhor: Raul Krebs, renomado fotógrafo de moda e professor do Centro de Fotografia da ESPM-Sul, estúdio sede do ensaio. Já para desenvolver as bandeiras presentes nas fotos, foi necessário horas de imersão na iconografia minimalista típica da internet, com a qual os jovens se expressam. Para completar, as cores de cada uma delas está relacionada com os temas do anuário. Detalhes ínfimos, mas que contribuem para que a gente fique tão faceiro com o resultado final.

Com o livro em mãos, fica o orgulho de um trabalho que faz jus aos alunos da ESPM-Sul, capazes de mudar o mundo ao colocar suas ideias em prática. O melhor de tudo, vejam só, é que várias dessas ideias são, de fato, a melhor parte do anuário.