Sobre a história do mais icônico presidente do Brasil e a sua/nossa

LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

No final do ano passado, recebemos um desafio com gosto de nostalgia e que vem se materializando há alguns meses. Isso porque nossa cliente AES Sul é a patrocinadora oficial da restauração do local, na cidade de São Borja, onde viveu Getúlio Vargas, um dos mais controversos presidentes do país. E nós? Bom, nós pegamos carona nessa viagem no tempo e somos os responsáveis por produzir todo o conteúdo a respeito dessa revitalização que é, sem dúvida, uma verdadeira aula sobre o nosso passado A cada semana, abastecemos o blog Getúlio Vive  e o Facebook da AES Sul contando curiosidades, histórias reais de quem que conviveu ou teve algum tipo de relação com o Pai dos Pobres, além de manter uma constante atualização sobre o andamento das obras.

Aliás, o projeto Getúlio Vive nasceu em formato de blog, moderno, é verdade, mas que a cada três meses ganha uma cara totalmente original e típica da época em que Getúlio viveu: em forma de jornal, claro. A primeira edição já foi para as ruas. No dia 19 de abril, celebrando o aniversário de Vargas, os leitores do jornal Folha de São Borja tiveram uma agradável surpresa. Em meio a notícias atuais surgia um encarte-quase-réplica de um periódico do início do século passado. Isso mesmo, criamos a nossa própria versão do projeto em forma de papel,com muita história bacana. De encher os olhos e fazer a Duplo inteira morrer de orgulho das nossas áreas de Criação e de Conteúdo, que trabalharam juntinhas para fazer um material que dá gosto de ver e reler.

Opa, falamos de contar histórias, né? Lembrou de alguma lendo esse texto? Então se liga: o projeto também conta com um aplicativo que funciona como um grande álbum de fotos que ilustram memórias e fatos de gente como a gente. Basta acessá-lo, postar sua foto com um breve comentário e fazer parte dessa trajetória que explica muito sobre o nosso país.

Porque recordar é viver.