Top of Mídia 2013: o que ganhamos com isso?

LGPD: o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados no marketing da sua empresa
Agência de publicidade: por que contratar, se posso internalizar?
Humildade situacional para resolver problemas (parte 2)

Trouxemos para casa mais dois trofeus após a premiação promovida pelo Grupo de Mídia, que aconteceu na última terça. Mas o que ganhamos com isso, além de uma estante mais recheada? Para responder esta questão, recorremos à sabedoria de Mikael Mebsteu, um dos maiores pensadores da comunicação contemporânea. Em entrevista exclusiva direto de Sarajevo, o doutor em mídia comentou o desempenho da Duplo na premiação. Apenas assista:

Fica até difícil argumentar depois de um depoimento desta estirpe, né? Realmente esse Mikael Mebsteu não existe!

Mas voltando ao questionamento proposto ali no título do post: o que ganhamos com isso? Primeiro, ainda mais convicção de que o caminho é bem esse. As categorias em que fomos reconhecidos com os dois cases sustentam a certeza: Internet e Mídia Alternativa, que na nossa leitura representam aquela ânsia por envolver pessoas pelo meio mais eficiente, seja ele qual for. Segundo, ganhamos mais esperança. Quando uma premiação tradicional do nosso mercado se abre e reconhece trabalhos que apostam mais em qualidade de impacto do que em quantidade, é sinal de que os velhos modelos de se fazer comunicação estão sendo mesmo abandonados – e não só por nós.

Tá, agora vem aqui (re)ver os cases premiados!

1) Faça no Lugar Certo, ação para o Motel P90 que venceu na categoria Mídia Alternativa:

2) #UsaíBolt, ação para o Instituto da Criança com Diabetes que venceu na categoria Internet:

Começou assim:

E acabou assim: